Inflação em 8% é inaceitável e os EUA trabalham para reduzir isso, diz Yellen

A autoridade argumentou que a inflação atual é um fenômeno global, não apenas dos EUA, e ocorre em países com políticas fiscais muito distintas
Janet Yellen: para a autoridade, inflação em 8% nos EUA é "inaceitável" (Leah Millis/Foto de arquivo/Reuters)
Janet Yellen: para a autoridade, inflação em 8% nos EUA é "inaceitável" (Leah Millis/Foto de arquivo/Reuters)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 08/06/2022 às 13:06.

Última atualização em 08/06/2022 às 13:22.

Como ocorreu na terça-feira, 7, no Senado, a secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, tem sido bastante questionada nesta quarta-feira, 8, por congressistas sobre a força da inflação. Durante audiência em comitê da Câmara dos Representantes, Yellen afirmou que a inflação em 8% no país é "inaceitável" e garantiu que o governo trabalha para reduzir o problema.

Conquiste um dos maiores salários no Brasil e alavanque sua carreira com um dos MBAs Executivos da EXAME Academy.

Yellen disse que uma via para isso é a redução do déficit orçamentário, enquanto o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) mantém seu aperto monetário — ela reafirmou a independência do Fed e não quis comentar declarações recentes de seu presidente, Jerome Powell, ao ser questionada.

A autoridade argumentou que a inflação atual é um fenômeno global, não apenas dos EUA, e ocorre em países com políticas fiscais muito distintas.

Ao mesmo tempo, reafirmou que mais adiante o quadro inflacionário melhorará nos EUA, rechaçando que isso poderia durar cerca de uma década, como questionado por um deputado.

(Estadão Conteúdo)