Índia registra recorde de novos casos de covid pelo terceiro dia seguido

O agravamento da pandemia do país tem gerado uma escassez de oxigênio nos hospitais, enquanto o governo intensifica os esforços para aumentar o suprimento

A Índia registrou pelo terceiro dia consecutivo um número recorde de novas infecções por coronavírus neste sábado. De acordo com o Ministério da Saúde do país, 346.786 novos casos foram confirmados nas últimas 24 horas e 2.624 pessoas morreram por causa da doença no período. Com isso, o total de infectados subiu para mais de 16 milhões e as mortes já somam 189.544.

Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.

O agravamento da pandemia do país tem gerado uma escassez de oxigênio nos hospitais, enquanto o governo intensifica os esforços para aumentar esse suprimento, tendo até retirado as taxas alfandegárias que incidiriam sobre os tanques.

"É desolador. É grave.. existe uma escassez extrema de leitos de UTI", disse T.S. Singh Deo, ministro da Saúde de Chhattisgarh, estado a região leste do país.

"Teremos que ser muito cuidadosos nas áreas rurais. Caso se dissemine lá, ficará fora de controle."

O primeiro-ministro, Narendra Modi, cujo governo é criticado por ter relaxado as restrições do vírus rápido demais, encontrou-se com ministros dos Estados mais afetados.

Mais tarde, ele disse que o governo está fazendo um "esforço contínuo" para aumentar os suprimentos de oxigênio, incluindo medidas para redirecionar o oxigênio industrial.

Modi pediu aos Estados que trabalhem juntos para atender as necessidades de remédios e oxigênio e parem de armazenar e vender no mercado negro.

"Todo Estado deveria fazer com que nenhum caminhão de oxigênio, seja destinado ou não a algum Estado, seja parado ou fique retido", disse ele em um comunicado, segundo uma citação.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.