Incêndio destrói aldeia tibetana milenar na China

O incêndio, cujas causas não foram determinadas até o momento, destruiu mais de 100 casas, segundo um balanço preliminar

Pequim – Uma aldeia tibetana milenar situada no condado de Shangri-La, na província chinesa de Yunnan (sudoeste), foi vítima neste sábado de um gigantesco incêndio que destruiu mais de cem casas, indicaram os meios de comunicação oficiais.

O fogo, que começou durante a noite, se estendeu rapidamente através das ruas de Dukezong, constituída principalmente por construções tibetanas tradicionais de madeira, indicou a agência de notícias oficial Xinhua.

Embora mais de 1.000 bombeiros voluntários tenham sido mobilizados para controlar as chamas, o incidente foi controlado e apagado apenas ao meio-dia (local) deste sábado, anunciou um site de informação das autoridades de Yunnan.

Até o momento não foram registrados feridos, indicou a agência oficial, destacando que os habitantes foram retirados pelas autoridades.

O incêndio, cujas causas não foram determinadas até o momento, destruiu mais de 100 casas, segundo um balanço preliminar, e os danos podem chegar a 100 milhões de iuanes (12 milhões de euros), indicou o site de informações Zhongguo Xinwen Wang.

Dukezong, fundada há 1.300 anos e que conta com 700 lares em uma superfície de 16 km2, é considerada uma das localidades tibetanas cujo patrimônio urbano e casas tradicionais estão mais bem conservados.

Nesta semana, outro local emblemático da cultura tibetana, o instituto budista Serthar, situado na província vizinha de Sichuan, foi vítima de um incêndio que destruiu ao menos dez estruturas de edifícios.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.