Incêndio deixa três mortos em fábrica da Huawei na China

Gigante de equipamentos de telecomunicações afirmou que instalação não estava em uso; vítimas eram da empresa que administra o parque industrial

Três pessoas morreram no incêndio de uma instalação da gigante de telecomunicações e tecnologia Huawei, dedicada à pesquisa em Dongguan, sul da China, informaram as autoridades locais. O governo informou que abriu uma investigação após o incêndio no edifício em construção no polígono industrial do lago Songshan.

O incêndio se originou onde a Huawei está desenvolvendo um centro de pesquisa, disse o governo local, que afirmou em um primeiro momento que todos os trabalhadores haviam sido evacuados.

No entanto, em um comunicado posterior, o governo afirmou que “durante as buscas dos bombeiros (…), foram encontradas três pessoas mortas no edifício”. Elas foram identificadas como funcionários da empresa que administra o parque industrial, segundo a mesma fonte.

O incêndio foi apagado, de acordo com um comunicado da brigada de bombeiros. Por sua vez, a Huawei explicou em um comunicado nas redes sociais que o edifício era uma “estrutura de aço e que ainda não estava em uso”.

A principal sede da Huawei está na cidade de Shenzhen, no sul da China, mas a empresa está desenvolvendo um complexo de escritórios nos arredores de Dongguan.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.