Mundo

Furacão Ian se torna-se categoria 1 ao se aproximar de Cuba

O oeste de Cuba deve sofrer o impacto da tempestade nesta segunda-feira e o NHC alertou para "impactos significativos de ventos e tempestades"

Por AFP
Publicado em 26/09/2022 09:26
Última atualização em 26/09/2022 09:35

Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A tempestade tropical Ian se fortaleceu e tornou-se um furacão de categoria 1 ao se aproximar de Cuba , indicou um boletim do Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos nesta segunda-feira (26).

"Ian se torna um furacão", afirmou o NHC, alertando que "hoje se espera um rápido fortalecimento adicional".

A tempestade avança para noroeste em direção ao oeste de Cuba e às Ilhas Cayman, com ventos máximos sustentados de 120 quilômetros por hora, disse a agência de meteorologia.

O oeste de Cuba deve sofrer o impacto da tempestade nesta segunda-feira e o NHC alertou para "impactos significativos de ventos e tempestades".

Nos Estados Unidos, os habitantes da Flórida se preparavam também para a chegada iminente da tempestade e o NHC emitiu um alerta de furacão para a costa oeste.

No domingo, o governador da Flórida, Ron DeSantis, declarou estado de emergência em 67 condados e as autoridades se preparam para a chegada da tempestade.

"Espera-se intensas chuvas, fortes ventos, rápidas inundações e inclusive tornados isolados", indicou DeSantis à imprensa no domingo.

O governador pediu aos moradores que se abasteçam de comida, água, medicamentos e combustível e se preparem para cortes de energia elétrica.

DeSantis mobilizou 2.500 membros da Guarda Nacional para a região.

As autoridades de vários lugares deste estado do sudeste dos Estados Unidos, incluindo Miami, Fort Lauderdale e Tampa, começaram a distribuir sacos de areia gratuitos entre os moradores para ajudá-los a proteger suas famílias do risco de inundações.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, também decretou o estado de emergência na Flórida, o qual permite liberar fundos de ajuda federal.

"Nunca é cedo demais para se preparar", tuitou a prefeita de Tampa, Jane Castor.

O Caribe e algumas áreas do leste do Canadá ainda avaliam os danos provocados pela tempestade Fiona, que arrasou a região na semana passada.

Fiona deixou sete mortos ao passar pelo Caribe: quatro no território americano de Porto Rico, dois na República Dominicana e um no departamento francês ultramarino de Guadalupe.

Veja também:

Candidata da extrema-direita, Giorgia Meloni tem vitória histórica na Itália

Mais de 100 detidos em protesto contra mobilização militar na região sudoeste da Rússia


Veja Também