Guia Supremo da Irmandade Muçulmana é detido no Egito

Mohamed Badie era procurado por incitar à morte de manifestantes que, no domingo, protestavam diante da sede da Irmandade Muçulmana no Cairo

Cairo - Mohamed Badie, guia supremo da Irmandade Muçulmana, movimento ao qual pertence o presidente Mohamed Mursi, derrubado na véspera por um golpe de Estado, foi detido nesta quinta-feira pela polícia militar, anunciaram fontes dos serviços de segurança.

Badie foi detido em Marsa Matruh (noroeste). Ele era procurado por incitar à morte de manifestantes que, no domingo, protestavam diante da sede da Irmandade Muçulmana no Cairo.

Pouco antes, as autoridades emitiram mandatos de prisão contra o Guia e seu adjunto, Khairat al-Chater.

Quarta-feira à noite, seis partidários do presidente deposto foram mortos em confrontos com militares e policiais em Marsa Matruh, onde haviam atacado uma sede dos serviços de segurança.

Uma fonte judicial indicou à AFP que a promotoria iniciará na segunda-feira as audiências de vários líderes do movimento islâmico, incluindo Mursi, por "insultos à Justiça", enquanto o ex-presidente, detido, também está proibido de deixar o país por ter escapado da prisão durante a revolta que derrubou o seu predecessor Hosni Mubarak em 2011.

Outras oito pessoas, em sua maioria líderes da Irmandade Muçulmana, serão ouvidos, incluindo Saad al-Katatni, chefe do Partido da Justiça e da Liberdade, braço político da Irmandade, preso quarta-feira à noite.

A detenção do influente Guia da Irmandade é a última etapa de uma série de medidas das autoridades que fecham o cerco contra o movimento.

No início da manhã, um militar indicou à AFP que o Exército deteve Mursi "de maneira preventiva", deixando a entender que o ex-chefe de Estado poderá ser processado.

Gehad al-Haddad, outro líder da Irmandade, afirmou que após a sua destituição, "Mursi e toda a equipe presidencial (foram colocados) sob prisão domiciliar no clube da Guarda Republicana da presidência", antes de o presidente ser "separado do grupo e levado ao ministério da Defesa".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.