Mundo

Guaidó é expulso da Colômbia e fala em 'perseguição' do governo da Venezuela

Em um vídeo divulgado no Twitter, Guaidó disse que ingressou na Colômbia para fugir da repressão do governo venezuelano, mas que agora também se sente perseguido no país vizinho

Guaidó: parlamentares da oposição "depuseram" Guaidó e formaram um comitê para o comando do "governo interino" (Manaure Quintero/Reuters)

Guaidó: parlamentares da oposição "depuseram" Guaidó e formaram um comitê para o comando do "governo interino" (Manaure Quintero/Reuters)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 25 de abril de 2023 às 08h03.

O líder oposicionista venezuelano Juan Guaidó disse na madrugada desta terça-feira, 25, ter sido expulso da Colômbia horas após ter cruzado a fronteira do país com o objetivo de participar da conferência que vai tentar restabelecer o diálogo entre o governo de Nicolás Maduro e a oposição.

Em um vídeo divulgado no Twitter, Guaidó disse que ingressou na Colômbia para fugir da repressão do governo venezuelano, mas que agora também se sente perseguido no país vizinho.

O Ministério das Relações Exteriores da Colômbia informou no fim da noite da segunda-feira, 24, que Guaidó ingressou de maneira "irregular" no país, e que por causa disso foi levado a um aeroporto para embarcar para os Estados Unidos.

"A perseguição da ditadura infelizmente chegou hoje à Colômbia", diz Guaidó no vídeo, que foi gravado dentro de um avião.

De presidente autoproclamado a expulsão da Colômbia

Após a reeleição de Maduro em 2018 ter sido considerada fraudulenta por diversos países, Guaidó se autoproclamou presidente interino da Venezuela. Desde então, porém, a popularidade do líder oposicionista se esvaiu. Em janeiro, parlamentares da oposição "depuseram" Guaidó e formaram um comitê para o comando do "governo interino".

A conferência que o governo do presidente da Colômbia, Gustavo Preto, promove a partir desta terça tem o objetivo de fazer com que governistas e oposicionistas venezuelanos retomem o diálogo. O governo da Colômbia informou que Guaidó não foi convidado para o evento. No fim do ano passado, um esforço semelhante realizado no México e liderado por diplomatas noruegueses acabou fracassando.

Acompanhe tudo sobre:VenezuelaJuan GuaidóNicolás Maduro

Mais de Mundo

Com a desistência de Biden, quem já apoiou Kamala Harris até o momento?

Calor pode matar? Entenda o bulbo úmido e os limites de temperatura do corpo

Alemanha enfrenta onda de explosões de caixas eletrônicos e estuda endurecer leis para coibir crime

Republicanos exigem renúncia de Biden, e democratas celebram legado

Mais na Exame