Mundo

Greve na Bolívia impede socorro de turistas doentes

Dirigentes do protesto impediram que helicóptero pousasse na região; greve impede a saída de 31 turistas

Um grupo de turistas, a maioria franceses, está preso no sul da Bolívia devido a greve na região (Aizar Raldes/AFP)

Um grupo de turistas, a maioria franceses, está preso no sul da Bolívia devido a greve na região (Aizar Raldes/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de agosto de 2010 às 10h05.

La Paz - A greve geral que paralisa a região de Potosí, no sul da Bolívia, impede a saída de 31 turistas estrangeiros da zona, incluindo quatro que estão com problemas de saúde, informaram as autoridades nesta segunda-feira.

Um helicóptero fretado pela embaixada da França para evacuar três cidadãos franceses, incluindo uma mulher com sérios problemas cardíacos, e um espanhol com dificuldades cardiorrespiratórias foi impedido de pousar em Potosí, revelou o vice-ministro do Interior, Marcos Farfán.

O socorro "não foi possível porque os dirigentes do protesto negaram o pouso do helicóptero", disse Farfán.

Segundo a polícia de Potosí, 420 km ao sul de La Paz, há 31 turistas estrangeiros na cidade hospedados em hotéis, pousadas e albergues da cidade, sendo 15 franceses, seis espanhóis, cinco ingleses, dois japoneses, um argentino, um israelense e um australiano.

A população de Potosí, incluindo autoridades regionais, municipais, funcionários públicos e sindicalistas, exige do governo em La Paz a definição do centenário conflito limítrofe pela jurisdição de Coroma, povoado também reivindicado pelo departamento vizinho de Oruro.

Também demanda a construção de um novo aeroporto e uma fábrica de cimento, entre outras exigências.

Leia mais notícias sobre greves

Siga as últimas notícias de Mundo no Twitter

Acompanhe tudo sobre:América LatinaBolíviaGrevesTurismo

Mais de Mundo

Diretora do Serviço Secreto aceita responsabilidade por ataque a Trump, mas não renuncia

Rússia precisa entender o que Zelensky quer dizer com 'cúpula da paz', diz porta-voz Kremlin

Lula se reúne com embaixador do Brasil na Argentina para 'repassar' relação bilateral

Dois dias após atentado, Trump faz primeira aparição pública na Convenção Republicana

Mais na Exame