Governo do Irã diz que país construirá propulsão nuclear marítima

O presidente iraniano classificou a renovação das sanções dos Estados Unidos de "violação "do acordo nuclear

O presidente iraniano, Hasan Rohani, ordenou nesta terça-feira o início dos trabalhos de concepção de navios com propulsão nuclear, em reação à prorrogação das sanções americanas por 10 anos, informou a televisão estatal.

Rohani, que classificou a renovação das sanções de "violação "do acordo nuclear, determinou que o chefe da Organização Iraniana de Energia Atômica (OIEA) "planeje a concepção e a produção de motores de propulsão nuclear para transporte marítimo".

Além disso, pediu ao ministério das Relações Exteriores que tome "medidas jurídicas" em nível internacional contra o que chamou de negligências dos Estados Unidos na aplicação do acordo nuclear, assim como o prolongamento das sanções.

Esta prorrogação de 10 anos foi aprovada pela Câmara de Representantes e o Senado americanos.

Ainda deve ser sancionada pelo presidente Barack Obama para que possa entrar em vigor, o que, segundo altos funcionários americanos, não causará problemas.

Irã e as grandes potências, entre elas os Estados Unidos, alcançaram em julho de 2015 um acordo sobre o programa nuclear iraniano.

Depois da entrada em vigor, foram suspensas algumas das sanções internacionais contra o Irã. Mas a república islâmica acusa os Estados Unidos de impedir uma normalização de suas relações econômicas, especialmente bancárias, com o resto do mundo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.