Mundo
Acompanhe:

Francesa Annie Ernaux vence o Nobel de Literatura

Ernaux, que era um nome citado há muitos anos entre possíveis vencedores do Nobel, é a 17ª mulher a receber a honra

A escritora francesa Annie Ernaux, vencedora do Nobel de Literatura (AFP/Divulgação)

A escritora francesa Annie Ernaux, vencedora do Nobel de Literatura (AFP/Divulgação)

A
AFP

6 de outubro de 2022, 08h59

A escritora francesa Annie Ernaux, conhecida por seus romances sobre classe e gênero baseados em sua experiência, foi anunciada nesta quinta-feira (6) como a vencedora do Prêmio Nobel de Literatura.

A escritora, de 82 anos, foi premiada pela "coragem e acuidade clínica com que descobre as raízes, os distanciamentos e as restrições coletivas da memória pessoal", explicou o júri do Nobel.

Ela receberá o prêmio de 10 milhões de coroas (pouco mais mais de 900.000 dólares).

No ano passado, o prêmio foi atribuído ao britânico de origem tanzaniana Abdulrazak Gurnah, por sua obra sobre os refugiados, o colonialismo e o racismo.

Ernaux, que era um nome citado há muitos anos entre possíveis vencedores do Nobel, é a 17ª mulher a receber a honra, entre os 119 laureados desde a criação do prêmio em 1901.

Professora universitária de Literatura, Annie Ernaux escreveu quase 20 livros, nos quais aborda o peso da dominação das classes sociais e a paixão do amor, dois temas que marcaram sua trajetória.

Entre suas obras estão "Os Armários Vazios" (que não foi lançado no Brasil, 1974), "O Acontecimento" (2000) e "Os Anos" (2008).

Veja também: 

Dois americanos e um dinamarquês vencem o Nobel de Química

Trio vence o Nobel de Física por descobertas na área da mecânica quântica