França deve melhorar normas de segurança no setor nuclear

O acidente na usina nuclear de Fukushima, no Japão, demonstrou a necessidade de reformas no setor

Paris - A França deve melhorar "rapidamente" certas normas de segurança nas instalações nucleares, afirmou nesta quinta-feira a autoridade pública de segurança nuclear (IRSN), embora tenha considerado que as mesmas podem ser "legitimamente consideradas seguras".

"O acidente de Fukushima, assim como as avaliações complementares de segurança, demonstram a necessidade de fazer com que determinadas referências de segurança das instalações evoluam rapidamente", indica o informe do Instituto de Rádioproteção e Segurança Nuclear (IRSN).

O diretor-geral deste instituto, Jacques Repussard, destacou algumas diferenças.

"Foi comprovado que, em diversas instalações, existe um certo número de não conformidades em relação às referências nucleares de segurança", explicou, ressaltando a necessidade de que "a conformidade das instalações seja respeitada em todo o momento" e que as correções sejam realizadas sem perder tempo.

No entanto, "as instalações cujas explorações são autorizadas na França podem ser legitimamente consideradas seguras", sustentou o IRSN.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também