França alerta Rússia contra chantagem em negociações nucleares com Irã

A Rússia levantou o potencial obstáculo no sábado, no momento em que meses de negociações indiretas entre Teerã e Washington em Viena sobre a retomada do pacto firmado em 2015 pareciam caminhar para um acordo
 (Lisi Niesner/Reuters)
(Lisi Niesner/Reuters)
R
ReutersPublicado em 07/03/2022 às 11:06.

A França alertou a Rússia para não recorrer à chantagem nos esforços para retomar um acordo nuclear entre o Irã e potências mundiais, depois que Moscou exigiu uma garantia dos Estados Unidos de que as sanções que enfrenta por causa de sua invasão da Ucrânia não prejudicariam seu comércio com Teerã.

A Rússia levantou o potencial obstáculo no sábado, no momento em que meses de negociações indiretas entre Teerã e Washington em Viena sobre a retomada do pacto firmado em 2015 pareciam caminhar para um acordo.

Em Teerã, um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores disse que o Irã aguarda uma explicação da demanda russa por meio de "canais diplomáticos", acrescentando, no entanto, que as negociações não devem ser afetadas por sanções impostas a Moscou, cuja contribuição para as negociações até agora foi construtiva.

No sábado, uma autoridade iraniana de alto escalão, em entrevista à Reuters, chamou a medida da Rússia de pouco construtiva.

O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, disse no sábado que a Rússia queria uma garantia por escrito dos EUA de que o comércio, o investimento e a cooperação técnico-militar de Moscou com o Irã não seriam prejudicados pelas sanções ocidentais impostas desde que a Rússia invadiu a Ucrânia.

Uma autoridade da Presidência francesa disse a repórteres na noite de domingo que os diplomatas tendem a tratar cada questão por seus méritos e não misturar os assuntos.

"Porque senão, na realidade, é apenas chantagem e não diplomacia", afirmou ele a repórteres.

Todas as partes envolvidas nas negociações dizem que houve progresso na restauração do pacto para conter o programa nuclear de Teerã em troca do alívio das sanções. Mas tanto Teerã quanto Washington disseram que ainda há algumas diferenças significativas a serem superadas.

Autoridades ocidentais dizem que há interesse comum em evitar uma crise de não-proliferação e estão tentando verificar se o que a Rússia está exigindo diz respeito apenas aos seus compromissos com o acordo com o Irã. Isso seria administrável, mas qualquer coisa além disso seria problemático, dizem eles.

No entanto, diplomatas disseram à Reuters que pelo menos duas questões-chave permanecem sem solução entre Teerã e Washington, incluindo até que ponto as sanções serão revertidas.

O principal representante de segurança do Irã, Ali Shamkhani, pediu a Washington na segunda-feira que tome decisões políticas.

"A prioridade dos negociadores iranianos é resolver as questões restantes que são consideradas ... linha vermelha. O acesso rápido a um acordo forte requer novas iniciativas de todas as partes", tuitou Shamkhani na segunda-feira.

Leia mais