FMI e Argentina avançam em negociação sobre dívida, mas não fecham acordo

A Argentina e o FMI estão negociando um acordo firmado em 2018 pelo ex-presidente Mauricio Macri, o maior na história do Fundo, mas que não conseguiu aplacar a crise no país

O Fundo Monetário Internacional (FMI) e o governo da Argentina afirmaram nesta terça-feira que conseguiram avançar nas negociações para a reestruturação de uma dívida de cerca de 45 bilhões de dólares em meio à crise econômica no país.

O ministro da Economia da Argentina, Martín Guzmán, reuniu-se na Itália com autoridades do FMI comandadas pela diretora-gerente, Kristalina Georgieva, durante reunião do G20. Apesar dos avanços, as partes ainda não chegaram a um acordo.

"As autoridades argentinas e o pessoal técnico do FMI mantiveram reuniões produtivas para avançar com o trabalho técnico na direção de um programa respaldado pelo FMI", disse o fundo em comunicado.

"Em particular, houve avanço na identificação de opções de política para desenvolver o mercado de capitais doméstico, mobilizar a arrecadação fiscal e fortalecer a resiliência externa da Argentina", completou.

A Argentina e o FMI estão negociando um acordo firmado em 2018 pelo ex-presidente Mauricio Macri, o maior na história do Fundo, mas que não conseguiu aplacar a crise no país, que segue lutando contra a dívida elevada, inflação alta e debilidade da moeda.

  • Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também