FBI compara ataque a ações anteriores da Coreia do Norte

A Polícia Federal americana responsabilizou a Coreia do Norte pelo ciberataque à Sony, comparando-o a episódios anteriores

Washington – O FBI (a Polícia Federal americana) responsabilizou a Coreia do Norte pelo ciberataque contra os estúdios Sony Pictures Entertainment (SPE), comparando-o a episódios anteriores de ciberpirataria diretamente atribuídos a Pyongyang.

Seguem abaixo os três elementos que alimentaram as conclusões do FBI, apresentados em seu comunicado à imprensa divulgado nesta sexta-feira:

– uma análise técnica do programa pirata que apaga os dados utilizados no ataque “revelou nexos” com outro programa pirata que “o FBI sabe que foi desenvolvido pelos norte-coreanos”. A polícia mencionou, principalmente, “similaridades” nas linhas de codificação específicas, encriptação de algoritmos e métodos de eliminação de dados;

– o FBI observou “superposições importantes” entre as infraestruturas desses ataques e as utilizadas em outros diretamente atribuídos pelo governo americano a Pyongyang. A Polícia Federal americana descobriu, por exemplo, vários endereços IP – números de identificação do computador conectado à Internet – associados a infraestruturas norte-coreanas conhecidas, que estavam inscritos nos códigos dos programas de eliminação de dados utilizado no ataque à Sony.

– os instrumentos usados no ataque à SPE apresentam “similaridades” com o ciberataque realizado em março de 2013 contra bancos e veículos de comunicação da Coreia do Sul, que foi realizado pela Coreia do Norte.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.