Extrema-direita gera protestos na Feira do Livro de Frankfurt

Dezenas de manifestantes de esquerda protestaram pela presença de figura controversa de um partido de extrema-direita
Ambiente da edição deste ano da feira: organizadores condenaram "as provocações". (Ralph Orlowski/Reuters)
Ambiente da edição deste ano da feira: organizadores condenaram "as provocações". (Ralph Orlowski/Reuters)
Por AFPPublicado em 15/10/2017 14:55 | Última atualização em 15/10/2017 14:57Tempo de Leitura: 1 min de leitura

A presença de um político do partido de extrema-direita alemã Alternativa para a Alemanha (AfD) na Feira do Livro de Frankfurt gerou protestos neste sábado, levando a polícia a intervir.

Dezenas de manifestantes de esquerda protestaram pela presença de Bjoern Hoecke, figura controversa do partido AfD, que é a primeira formação de extrema-direita a entrar no parlamento desde a Segunda Guerra Mundial.

Segundo a agência DPA, os manifestantes de esquerda gritavam "Fora Nazistas" quando foram interceptados por um outro protesto que respondeu "Todos odeiam os antifascistas".

Hoeck, que afirmou que a Alemanha deveria superar a culpa pela Segunda Guerra Mundial, comparecia a uma apresentação de um livro de uma editora de extrema-direita.

Os organizadores da feira emitiram um comunicado condenando "as provocações".

"A Feira de Frankfurt cresce e prospera pela diversidade de opiniões e é um espaço para o diálogo aberto", disse.