• AALR3 R$ 20,06 1.88
  • AAPL34 R$ 70,18 -4.39
  • ABCB4 R$ 16,60 -1.95
  • ABEV3 R$ 14,20 -3.60
  • AERI3 R$ 3,78 -2.83
  • AESB3 R$ 10,66 -1.39
  • AGRO3 R$ 30,75 -2.81
  • ALPA4 R$ 20,98 -2.37
  • ALSO3 R$ 19,47 -3.23
  • ALUP11 R$ 26,41 0.19
  • AMAR3 R$ 2,38 -2.46
  • AMBP3 R$ 30,90 1.95
  • AMER3 R$ 22,96 -0.26
  • AMZO34 R$ 67,68 -6.44
  • ANIM3 R$ 5,52 -3.33
  • ARZZ3 R$ 82,09 -0.82
  • ASAI3 R$ 15,48 -2.21
  • AZUL4 R$ 21,30 -4.01
  • B3SA3 R$ 11,54 -3.03
  • BBAS3 R$ 35,85 -1.59
  • AALR3 R$ 20,06 1.88
  • AAPL34 R$ 70,18 -4.39
  • ABCB4 R$ 16,60 -1.95
  • ABEV3 R$ 14,20 -3.60
  • AERI3 R$ 3,78 -2.83
  • AESB3 R$ 10,66 -1.39
  • AGRO3 R$ 30,75 -2.81
  • ALPA4 R$ 20,98 -2.37
  • ALSO3 R$ 19,47 -3.23
  • ALUP11 R$ 26,41 0.19
  • AMAR3 R$ 2,38 -2.46
  • AMBP3 R$ 30,90 1.95
  • AMER3 R$ 22,96 -0.26
  • AMZO34 R$ 67,68 -6.44
  • ANIM3 R$ 5,52 -3.33
  • ARZZ3 R$ 82,09 -0.82
  • ASAI3 R$ 15,48 -2.21
  • AZUL4 R$ 21,30 -4.01
  • B3SA3 R$ 11,54 -3.03
  • BBAS3 R$ 35,85 -1.59
Abra sua conta no BTG

Ex-militar americano é acusado de espionagem a favor da Russia

Peter Rafael Dzibinski Debbins é acusado de crime que pode ter prisão perpétua
 (Reuters/Christian Hartmann)
(Reuters/Christian Hartmann)
Por AFPPublicado em 22/08/2020 08:40 | Última atualização em 22/08/2020 08:40Tempo de Leitura: 2 min de leitura
Um ex-membro dos boinas verdes, uma unidade das forças especiais americanas, foi preso nesta sexta-feira (21) e acusado de espionagem a favor da Rússia, informou o Departamento de Justiça.De acordo com a justiça americana, Peter Rafael Dzibinski Debbins, nascido nos Estados Unidos e de mãe russa, foi contactado por Moscou em 1996, antes mesmo de se alistar no exército.

Durante intercâmbio universitário em Cheliabinsk, Debbins se reuniu com agentes e garantiu ser "um filho da Rússia" que apoiava o país politicamente.

No ano seguinte, Debbins, chamado de Ikar Lesnikov pelos contatos russos, se casou com uma russa, cujo pai era um oficial militar, e se alistou no exército americano.

Anos depois, informou a Rússia de sua intenção de deixar o exército, mas foi incentivado a entrar para as forças especiais.

O último contato com a Rússia mencionado na acusação data de 2011, quando Debbins informou que se mudaria para Washington.

Segundo seu perfil na rede social profissional LinkedIn, Debbins começou a trabalhar para o Institute of World Politics, especializado em segurança nacional e inteligência.

A justiça acusa o ex-militar de 45 anos, detido em Virgina, de ter "fornecido informação sobre a defesa americana a um governo estrangeiro", um crime que pode ser punido com prisão perpétua.