Europa dá alerta de segunda onda de coronavírus — semana será decisiva

Milhões de europeus viajam nessas férias de verão, lotando praias, bares e restaurantes; Bélgica e Espanha já se preparam para novo surto da covid-19

As férias de verão no hemisfério Norte chegaram com uma má notícia para a Europa. Com milhões de pessoas nas praias, bares e restaurantes, uma segunda onda do coronavírus ameaça atingir a região.

O primeiro país a dar o alerta foi a Bélgica. Nesta segunda-feira, 27, a primeira-ministra Sophie Wilmès disse que provavelmente um novo lockdown será inevitável.

Apenas em uma semana, entre os dias 17 e 23 deste mês, o número de novos casos diários passou de 163 para 279, em um aumento de 77%. Hoje, a Bélgica tem mais de 66.000 pessoas infectadas, ante 58.000 em 31 de maio.

Na Espanha, França e Alemanha, a luz amarela também já começou a acender. A maior preocupação das autoridades espanholas é em relação a Barcelona. Nesta segunda-feira, a Espanha anunciou um novo pico do coronavírus na região, com mais de 90.000 infectados. Nos próximos dez dias, o governo vai decidir se decreta um novo lockdown na cidade.

A França já pediu para seus cidadãos não viajarem para a Espanha, um dos destinos preferidos dos europeus nas férias.

Na França, a situação também não é muito boa. Nos últimos dias, o número de novos casos diários da covid-19 subiu para 1.000, o mesmo nivel da segunda quinzena de maio, antes do relaxamento das regras da quarentena. Segundo o ministério da saúde francês, caso a curva de novas infecções não volte a cair, novas medidas de restrição precisarão ser adotadas.

Essa semana deverá ser decisiva para boa parte da Europa. Algumas medidas relativas à reabertura da economia, como funcionamento do comércio e restaurantes, correm o risco de ser revogadas se o ritmo de propagação do coronavírus continuar a crescer.

A Ásia já enfrenta uma segunda onda da doença. Neste domingo, 26, a China confirmou o registro de 57 novos casos, o maior desde 6 de março, quando houve 75 novas infecções. Hong Kong já anunciou medidas mais restritivas nesta segunda e o Vietnã decidiu isolar a cidade de Danang por causa de um novo surto da doença.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.