EUA se mostram preocupados com prisões e ataques à imprensa no Egito

Declaração do governo norte-americano é dada no momento em que manifestantes se enfrentam no Cairo

Washington - O Governo dos Estados Unidos manifestou nesta quarta-feira sua "preocupação" com as detenções e os ataques à imprensa nos protestos que acontecem no Egito.

"O caminho do Egito rumo à mudança democrática tem que ser pacífico", disse o porta-voz do Departamento de Estado, Philip Crowley, em mensagem pelo Twitter.

As declarações de Crowley foram dadas enquanto continuam os choques entre partidários de Mubarak e ativistas de oposição na praça Tahrir. Ambos os lados estão lançando pedras uns contra os outros e o Exército vigia apenas algumas entradas da praça.

O porta-voz também se referiu às denúncias de que correspondentes de diferentes veículos de imprensa internacionais haviam sido ameaçados, agredidos e até presos, e que a rede de televisão "Al Jazeera" enfrentou problemas e interrupções em suas transmissões.

"O tipo de sociedade civil que o Egito quer construir inclui a liberdade de imprensa", afirmou.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também