EUA prendem funcionário que faria sexo virtual com menor

Um funcionário do Departamento de Estado dos EUA foi detido por supostamente ter solicitado sexo através da internet com uma menor de idade

	Internet: menor de idade era, na verdade, uma detetive
 (Lionel Bonaventure/AFP)
Internet: menor de idade era, na verdade, uma detetive (Lionel Bonaventure/AFP)
D
Da RedaçãoPublicado em 26/02/2015 às 13:37.

Washington - Daniel Rosen, um funcionário do Departamento de Estado dos Estados Unidos, foi detido por supostamente ter solicitado sexo através da internet com uma menor de idade que, na realidade, era uma detetive da polícia do Condado de Fairfax (Virgínia).

Segundo informou nesta quarta-feira em comunicado a polícia do Condado de Fairfax, o funcionário público, de 44 anos e diretor dos programas de contraterrorismo do Departamento de Estado, realizou uma série de contatos inapropriados através da internet com quem acreditava ser uma menor de idade.

Na realidade, quem estava do outro lado da tela era uma detetive que pertence à unidade policial do Condado de Fairfax, que estava investigando o funcionário.

Rosen foi detido ontem, transferido a uma prisão de Washington e acusado de um delito tipificado como "uso de um aparelho eletrônico para solicitar sexo a um menor".

A porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki, disse estar ciente do caso, mas não identificou o funcionário detido, segundo declarações recolhidas pelas emissoras televisivas "Fox" e "CNN".

"Por assuntos relacionados com o pessoal do Departamento e por razões de privacidade, não estamos em condições de confirmar a identidade da pessoa ou seus cargos específicos", explicou Psaki.

Como resultado da detenção, Psaki indicou que se suspenderá o credenciamento de segurança do funcionário, que será afastado de suas funções enquanto durar a investigação judicial.