EUA preferem ‘solução multilateral’ a ação militar na Líbia

Hillary Clinton disse que vai continuar conversando com ONU e Otan para encontrar uma saída para a crise

Washington – Os Estados Unidos descartam, por enquanto, uma intervenção militar na Líbia e apostam em uma “solução multilateral” perante os confrontos entre seguidores do líder líbio Muammar Kadafi e as forças opositoras, disse nesta sexta-feira a secretária de Estado americana, Hillary Clinton.

“Continuamos a consultar nossos aliados da Otan e nas Nações Unidas para determinar quais são as maneiras construtivas e produtivas de fazer frente à situação”, declarou.

“Consideramos uma série de opções nas quais podemos ajudar”, disse Hillary em entrevista coletiva em Washington, sem dar mais detalhes de quais seriam estas opções.

No entanto, perante a insistência dos jornalistas, a secretária de Estado descartou uma possível intervenção militar na Líbia.

“Por enquanto estamos com foco no trabalho humanitário”, afirmou, destacando o envio de equipes de ajuda e assistência humanitária às fronteiras tunisiana e egípcia com a Líbia.

Aos dois aviões de carga C-130 enviados a Djerba, na Tunísia, a Agência de Desenvolvimento Internacional dos EUA (Usaid) deve acrescentar dois aviões civis para ajudar a repatriar trabalhadores estrangeiros, informou Hillary.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.