EUA oferecem apoio em investigação de atentados em Bruxelas

Os EUA continuarão a apoiar o povo da Bélgica à medida que se recuperarem das consequências desta violência

Washington - O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, ligou nesta terça-feira para o ministro de Relações Exteriores da Bélgica, Didier Reynders, para "expressar suas condolências" e oferecer "o apoio americano na investigação" dos atentados terroristas em Bruxelas.

De acordo com um comunicado do Departamento de Estado, Kerry reafirmou que "os EUA continuarão a apoiar o povo da Bélgica à medida que se recuperarem das consequências desta violência" e elogiou "o rápido trabalho" das equipes de emergência.

"Os ministros coincidiram que os autores deverão ser entregues à justiça, e que atentados como esses sublinham a necessidade de uma contínua e organizada ação de todas as nações para enfrentar o extremismo violento", acrescentou o comunicado.

Pelo menos 34 pessoas morreram e outras 200 ficaram feridas nos atentados hoje em Bruxelas, no aeroporto de Zaventem e na estação de metrô de Maalbeek, no centro da capital europeia.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.