Mundo

EUA incentiva China a moderar ações da Coreia do Norte

Chanceleres dos países também debateram a necessidade de se criar um campo de atuação equilibrado para o comércio e os investimentos

Rex Tillerson fez os comentários sobre a Coreia do Norte durante seu primeiro encontro com o ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi (Kevin Lamarque/Reuters)

Rex Tillerson fez os comentários sobre a Coreia do Norte durante seu primeiro encontro com o ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi (Kevin Lamarque/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 17 de fevereiro de 2017 às 11h33.

Bonn - O secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, exortou a China nesta sexta-feira a fazer tudo que puder para moderar o comportamento desestabilizador da Coreia do Norte depois do teste de míssil balístico realizado por Pyongyang no domingo, disse seu porta-voz, Mark Toner.

Tillerson fez os comentários durante seu primeiro encontro com o ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, nos bastidores da reunião de chanceleres do G20 em Bonn, na Alemanha.

"O secretário Tillerson também ressaltou a ameaça crescente representada pelos programas nuclear e de mísseis da Coreia do Norte e exortou a China a usar todas as ferramentas disponíveis para moderar o comportamento desestabilizador da Coreia do Norte", disse Toner em um comunicado.

Os dois chanceleres também debateram a necessidade de se criar um campo de atuação equilibrado para o comércio e os investimentos, disse.

Acompanhe tudo sobre:ChinaCoreia do NorteEstados Unidos (EUA)

Mais de Mundo

Milei denuncia 'corridas cambiais' contra seu governo e acusa FMI de ter 'más intenções'

Tiro de raspão causou ferida de 2 cm em orelha de Trump, diz ex-médico da Casa Branca

Trump diz que 'ama Elon Musk' em 1º comício após atentado

Israel bombardeia cidade do Iêmen após ataque de rebeldes huthis a Tel Aviv

Mais na Exame