Live icon 

ELEIÇÕES 2022:  

Lula e Bolsonaro vão disputar o segundo turno Veja agora.

EUA fornecerá vacinas contra a varíola dos macacos em desfiles do Orgulho LGBTQIA+

Tanto os hispânicos quanto os negros são desproporcionalmente afetados
A reabertura das universidades neste outono também deve acelerar a propagação do vírus (Clodagh Kilcoyne/Reuters)
A reabertura das universidades neste outono também deve acelerar a propagação do vírus (Clodagh Kilcoyne/Reuters)
A
AFPPublicado em 18/08/2022 às 14:21.

As vacinas contra a varíola dos macacos estarão disponíveis na Parada do Orgulho LGBTQIA+ e em outros eventos como parte de um novo programa piloto para conter a rápida disseminação do vírus, anunciaram as autoridades de saúde dos Estados Unidos nesta quinta-feira, 18.

Os casos no país americano dispararam para 13.500 desde maio, quando o surto começou na Europa. Os dados oficiais mais recentes mostram que 98% dos casos ocorreram entre homens e 93% entre homens que relataram contato sexual recente com outros homens.

LEIA TAMBÉM: Varíola dos macacos: entidades criticam estigma a homossexuais

Tanto os hispânicos quanto os negros são desproporcionalmente afetados.

O governo federal "está lançando um programa piloto que fornecerá até 50.000 doses do estoque nacional para serem disponibilizadas para a Parada do Orgulho LGBTQIA+ e outros eventos", disse o coordenador de resposta à varíola dos macacos da Casa Branca, Bob Fenton.

Os próximos eventos notáveis incluem o Black Pride da comunidade negra em Atlanta e o Southern Decadence, da comunidade LGBTQIA+, em Nova Orleans, ambos em torno do Dia do Trabalho, 5 de setembro, e no fim de semana anterior.

A reabertura das universidades neste outono também deve acelerar a propagação do vírus.

Departamentos de saúde de diferentes estados podem fazer solicitações com base no tamanho do evento a ser contemplado e na capacidade de atingir participantes de maior risco, acrescentou a diretora dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Rochelle Walenksy.

LEIA TAMBÉM:

A varíola dos macacos pode ser transmitida para cachorros; OMS pede cautela

Brasil já realizou 8.850 testes de varíola dos macacos