EUA enviará 8,5 milhões de vacinas contra covid-19 para o México

O envio das vacinas foi combinado em telefonema entre o presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, e a vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris
EUA: apenas em junho, o México recebeu 1,3 milhão de doses de vacinas contra a covid-19 da Johnson & Johnson (Ben Hasty/MediaNews Group/Reading Eagle/Getty Images)
EUA: apenas em junho, o México recebeu 1,3 milhão de doses de vacinas contra a covid-19 da Johnson & Johnson (Ben Hasty/MediaNews Group/Reading Eagle/Getty Images)
Por AFPPublicado em 10/08/2021 14:42 | Última atualização em 10/08/2021 15:30Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O governo dos Estados Unidos enviará para o México 8,5 milhões de doses de vacina contra covid-19 dos laboratórios Moderna e AstraZeneca — informou o chanceler mexicano, Marcelo Ebrard, nesta terça-feira, 10.

O envio das vacinas foi combinado em telefonema na segunda-feira, 9, entre o presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, e a vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris. Na conversa, também se tratou de migração e da reabertura da fronteira comum.

"Os Estados Unidos vão enviar 3,5 milhões de doses da vacina da Moderna, e até 5 milhões, da vacina da AstraZeneca", disse o funcionário em entrevista coletiva, acrescentando que as vacinas chegarão em agosto.

Apenas em junho, o México recebeu dos EUA 1,3 milhão de doses de vacinas contra a covid-19 da Johnson & Johnson. Este carregamento foi destinado às pessoas que vivem na fronteira norte.
Ebrard disse ainda que discutirá, nesta terça, com uma delegação de alto nível dos Estados Unidos — que inclui o secretário americano de Segurança Interna, Alejandro Mayorkas —, a reabertura da fronteira comum.

Desde 21 de março do ano passado, a passagem pela fronteira EUA-México permanece restrita para atividades não essenciais, devido à propagação do coronavírus.

"O México tem um avanço muito notável na vacinação (...), porque, se não tivéssemos essa vacinação, seria difícil pedir que as circunstâncias fosse regularizadas", afirmou Ebrard.

"Acho que temos bons elementos, tanto do lado econômico-comercial quanto do lado da questão da saúde, para que eles considerem acelerar isso [a reabertura da fronteira]", acrescentou.

Com 126 milhões de habitantes, o México começou a vacinação do pessoal da saúde em dezembro do ano passado e, em fevereiro, a de pessoas com mais de 60 anos.

O país vive, porém, um aumento no número de casos, principalmente entre os jovens. Até agora, o México acumula 2,9 milhões de casos confirmados de covid-19 e 244.690 mortes.

  • Quer saber tudo sobre o ritmo da vacinação contra a covid-19 no Brasil e no Mundo? Assine a EXAME e fique por dentro.