EUA anuncia sanções ao Irã por entrega de drones à Rússia

As sanções miram nos Guardiões da Revolução, já punidos em relação à questão nuclear iraniana e inscritos na lista americana de organizações terroristas
Bandeira do Irã: EUA anunciam sanções ao país por entrega de drones à Rússia (Sir Francis Canker Photography/Getty Images)
Bandeira do Irã: EUA anunciam sanções ao país por entrega de drones à Rússia (Sir Francis Canker Photography/Getty Images)
A
AFP

Publicado em 09/09/2022 às 11:17.

Última atualização em 09/09/2022 às 12:51.

Os Estados Unidos irão punir os Guardiões da Revolução e empresas do Irã envolvidas na entrega de drones de combate à Rússia para o conflito ucraniano, anunciou nesta quinta-feira o Departamento do Tesouro americano.

As sanções miram nos Guardiões da Revolução, já punidos em relação à questão nuclear iraniana e inscritos na lista americana de organizações terroristas.

"Os Estados Unidos pensam em aplicar rigorosamente o conjunto de nossas sanções contra a Rússia e o Irã e fazer prestarem contas todos os que, como o Irã, decidem apoiar a Rússia em sua guerra de agressão contra a Ucrânia", disse o subsecretário do Tesouro para Terrorismo e Inteligência Financeira, Brian Nelson.

Empresas envolvidas em pesquisa, desenvolvimento e produção de drones também serão punidas, bem como a empresa iraniana que os transporta até a Rússia. Serão congelados os ativos e propriedades que possuírem nos Estados Unidos, enquanto aumentará o risco para as empresas internacionais que negociem com elas.

Ante as dificuldades do Exército russo no conflito ucraniano e as perdas de material militar, Moscou fez várias compras de armas nas últimas semanas do Irã e da Coreia do Norte. O chefe da força aérea iraniana, general Hamid Vahedi, anunciou na última segunda-feira que estudava a possibilidade de comprar caças russos Sukhoï Su-35.

 Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo toda manhã no seu e-mail. Cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.