Estados Unidos suspendem uso da vacina da Johnson & Johnson contra covid

Vacinação foi suspensa depois que seis pessoas desenvolveram um distúrbio raro envolvendo coágulos sanguíneos

Agências federais de saúde na terça-feira recomendaram pausar o uso da vacina de dose única Covid-19 da Johnson & Johnson depois que seis pessoas desenvolveram um distúrbio raro envolvendo coágulos sanguíneos.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA realizarão uma reunião consultiva na quarta-feira para analisar os casos.

Todos os seis destinatários eram mulheres com idades entre 18 e 48 anos. Uma mulher morreu e uma segunda em Nebraska foi hospitalizada em estado crítico, relatou o New York Times, citando autoridades.

O CDC e a Food and Drug Administration dos EUA disseram em um comunicado conjunto que os eventos adversos parecem ser extremamente raros no momento.

Até 12 de abril, mais de 6,8 milhões de doses da vacina Johnson & Johnson foram administradas nos Estados Unidos.

As ações da empresa caíram 3% antes do sino de abertura.

Autoridades da Agência de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, pela sigla em inglês) e do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos concederam entrevista coletiva na qual voltaram a enfatizar que os casos de coágulos em pessoas que receberam a vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson (J&J) são raros. De qualquer modo, disseram que a pausa determinada mais cedo na aplicação do imunizante permitirá uma revisão sobre sua segurança.

"Os casos de coágulos com as vacinas da J&J são muito raros, mas temos de ter cautela", afirmou Peter Marks, diretor do Centro para Avaliação e Pesquisa Biológica do FDA. Segundo as autoridades, deve haver uma atualização sobre o caso nos próximos dias, a depender do que a revisão encontre, mas não foi estabelecido um prazo exato para isso.

Segundo as autoridades da saúde, aparentemente houve uma resposta imune muito rara nesses casos, para gerar esses coágulos. Elas também compararam o episódio ao ocorrido com alguns pacientes que receberam o imunizante contra a covid-19 da AstraZeneca. Nem todas as pessoas que tiveram coágulos tinham alguma doença pré-existente, comentaram também.

A vice-diretora do CDC, Anne Schuchat, enfatizou a importância de que as pessoas que estão programadas para receber as demais vacinas contra o vírus aplicadas nos EUA mantenham seus cronogramas. Segundo o FDA, a pausa no uso da vacina da J&J não deve afetar cronograma de vacinação geral do país, com "pouco ou nenhum" impacto - a Casa Branca tampouco previu grandes problemas por isso.

Questionado, o FDA lembrou que foi feita uma recomendação, mas que ainda assim fornecedores de saúde locais e pacientes podem conversar e optar por usar a vacina da J&J, nesse período até a atualização sobre o caso.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.