Estado Islâmico reivindica autoria de ataque em Manchester

Grupo terrorista afirmou que a ação foi conduzida com um explosivo implantado no show da cantora norte-americana Ariana Grande

São Paulo - O grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo ataque terrorista em Manchester, na saída do show da cantora Ariana Grande na Manchester Arena.

O grupo fez uma declaração online no Telegram, afirmando que "um soldado do califado" plantou um dispositivo explosivo improvisado no local para "aterrorizar os politeístas", em vingança pela "agressão aos países muçulmanos". Segundo o Estado Islâmico, a Manchester Arena, local que hospedou o show de Ariana Grande, é um lugar "despudorado".

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, confirmou que 22 pessoas morreram e 59 ficaram feridas após o ato terrorista. Segundo a polícia britânica, um homem de 23 anos foi detido no sul de Manchester por conexão com o ataque.

Também em Manchester, por volta de meio-dia (horário local), houve pânico enquanto a polícia evacuava o centro comercial de Arndale. Uma prisão foi feita, mas, segundo a política, o incidente não está relacionado com o ato terrorista no show de Ariana Grande. Posteriormente, o shopping foi reaberto.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.