Espanha ordena investigação contra 700 prefeitos na Catalunha

Os prefeitos cooperaram com a consulta popular separatista; a Procuradoria solicitou prisões caso eles não acatem às ordens

Madri - A Procuradoria-Geral da Espanha ordenou nesta quarta-feira uma investigação contra mais de 700 prefeitos da Catalunha por cooperarem com a consulta popular separatista, a qual foi suspensa por uma corte superior, e solicitou a prisão caso eles não acatem às ordens.

O governo conservador do premiê Mariano Rajoy se comprometeu a deter a votação e o Tribunal Constitucional permitiu que a consulta fosse suspensa enquanto os juízes decidem sobre a legalidade da questão.

"Se alguém for convidado para uma mesa de votações, não vá, porque não pode haver votação e esse ato seria absolutamente ilegal", disse Rajoy.

O rei Filipe VI declarou que a "convivência democrática" em seu país só é possível se "as leis forem cumpridas e atendidas pelos cidadãos e pelas instituições".

O monarca acrescentou que "a Constituição irá prevalecer contra aqueles que quebram a convivência".

Fonte: Associated Press.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.