Em meio à pandemia do coronavírus, Trump corta repasse de dinheiro à OMS

Presidente americano acusa organização de ser "centrada na China"; EUA é o maior financiador da entidade que está à frente da luta contra a covid-19
Donald Trump: presidente afirmou que tem instruído seu governo a interromper o financiamento do país para a Organização Mundial da Saúde (Yuri Gripas/Reuters)
Donald Trump: presidente afirmou que tem instruído seu governo a interromper o financiamento do país para a Organização Mundial da Saúde (Yuri Gripas/Reuters)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 14/04/2020 às 20:15.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira, 14, que está "instruindo" seu governo a interromper o financiamento do país para a Organização Mundial da Saúde (OMS). "Interromperemos o financiamento enquanto uma revisão é conduzida", disse o republicano em uma coletiva de imprensa na Casa Branca.

Desde a semana passada, Trump ameaça reter o dinheiro que os EUA enviam à entidade. O presidente americano acusa a OMS de ser "centrada na China". Hoje, o republicano disse que a organização falhou em obter "informações oportunas" sobre a pandemia de coronavírus.

"Teria sido tão fácil ser confiável", declarou Trump, em referência à OMS. O presidente repetiu que a entidade foi contrária à decisão dele de barrar voos da China em janeiro e que isso foi "desastroso". Trump disse, ainda, que buscará reformas na OMS.

Na coletiva, Trump confirmou o acordo alcançado pelo Tesouro com companhias aéreas americanas para um pacote de resgate. "As aéreas passarão um período muito difícil", declarou.

Mais cedo, o secretário do Tesouro americano, Steve Mnuchin, celebrou em comunicado a adesão das principais aéreas ao Programa de Apoio à Folha de Pagamentos do governo federal.

As últimas notícias da pandemia do novo coronavírus: