Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Em meio a incertezas, FMI divulga novas estimativas para economia global

Fundo vê melhora do cenário econômico global para 2021 e 2022, mas problemas da pandemia ainda existem e são mais difíceis para os países emergentes

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia. 

O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulga nesta terça-feira, 6, uma atualização das expectativas de crescimento econômico global. A notícia, a princípio, é boa: o FMI reajustou suas previsões para cima, segundo disse Kristalina Georgieva, diretora do Fundo, em uma prévia do relatório na semana passada.

Em janeiro, o FMI previa um crescimento da economia global de 5,5% em 2021 e de 4,2% em 2022. O relatório desta terça deve trazer novidades sobre essas expectativas, mas também uma cautela: de que há ainda muita incerteza envolvida no cenário econômico de um mundo que luta contra a pandemia de covid-19.

A melhora é ancorada no primeiro trimestre que teve a aprovação de um pacote de estímulo de 1,9 trilhão de dólares nos EUA e o andamento de campanhas de vacinação nas economias desenvolvidas, como Reino Unido e Estados Unidos, além de expectativa de que as campanhas de imunização devem caminhar no restante do ano.

Apesar disso, Georgieva alertou antes da reunião que a "vacinação não está disponível para todo mundo e nem todos os lugares. Muitas pessoas continuam a encarar a perde de emprego e a pobreza está crescendo. Muitos países estão sendo deixados para trás".

A visão de que a economia deve continuar desacelerando prevalece: as projeções estimam perda de renda per capita em 11% nas economias desenvolvidas e alarmantes 20% nos países emergentes, excluindo a China.

Em março, o Fundo emitiu apoio à criação de uma reserva de 650 bilhões de dólares, para que as nações mais ricas do mundo ajudassem economias em desenvolvimento durante a crise. Um plano formal para a ajuda deve vir a público até junho. Esta terça-feira será um dia para compreender o tamanho do problema a solucionar.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também