Mundo
Acompanhe:

Elon Musk pede aos americanos que votem em republicanos nas "midterms"

O novo chefe do Twitter sugeriu que prevê readmitir o ex-presidente Donald Trump

"O poder compartilhado freia os piores excessos de ambos os partidos, por isso recomendo votar em um Congresso republicano" (Bloomberg / Colaborador/Getty Images)

"O poder compartilhado freia os piores excessos de ambos os partidos, por isso recomendo votar em um Congresso republicano" (Bloomberg / Colaborador/Getty Images)

E
Estadão Conteúdo

7 de novembro de 2022, 16h31

Elon Musk, o novo proprietário do Twitter, pediu nesta segunda-feira, 7, que os americanos votem nos candidatos republicanos nas eleições de meio de mandato (as "midterms"), nesta terça.

"O poder compartilhado freia os piores excessos de ambos os partidos, por isso recomendo votar em um Congresso republicano, já que a Presidência é democrata", tuitou o bilionário a seus 114 milhões de seguidores.

Quer saber tudo sobre a política internacional? Assine a EXAME por menos de R$ 11/mês e fique por dentro.

"Democratas ou republicanos incondicionais nunca votam no outro lado, então os eleitores independentes são os que realmente decidem quem está no comando!"

O novo chefe do Twitter sugeriu que prevê readmitir o ex-presidente Donald Trump. Após concluir a compra da rede social no final de outubro, ele anunciou que formará um comitê para avaliar a política futura sobre publicações e o restabelecimento de contas bloqueadas.

O ex-presidente republicano foi suspenso por supostamente incitar seus apoiadores que invadiram o Capitólio no ano passado com o objetivo de anular os resultados das eleições presidenciais de 2020, vencidas pelo democrata Joe Biden.

A chegada de Musk ao comando do Twitter, onde demitiu quase metade dos funcionários, traz temores de que a plataforma seja tomada por discursos de ódio e desinformação, o que levou algumas empresas a suspender temporariamente seus anúncios na rede social.

LEIA TAMBÉM