Mundo

Duas pessoas morrem no Texas, nos EUA, após chegada do furacão Beryl; número de vítimas sobe para 9

Por conta do fenômeno, foram emitidos alertas de tornado para áreas do Texas, Arkansas e Louisiana

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 8 de julho de 2024 às 17h10.

Última atualização em 8 de julho de 2024 às 17h20.

Tudo sobreMudanças climáticas
Saiba mais

O número de mortos devido ao Beryl subiu para nove após o falecimento de duas pessoas na segunda-feira devido à queda de árvores no Texas, onde o furacão entrou, causando inundações e destruição. Além disso, mais de 2 milhões de pessoas ficaram sem energia após a chegada do furacão.

"Uma árvore caiu sobre uma casa e um homem ficou preso sob os escombros. (...) Confirmou-se o falecimento de uma pessoa", informou Ed González, xerife do condado de Harris, onde está localizada Houston. O homem de 53 anos faleceu, mas sua esposa e filhos foram salvos.

Em outro incidente, "uma árvore caiu sobre uma residência, atingindo uma mulher de 74 anos. Ela foi declarada morta no local", relatou o xerife.

Na segunda-feira, Houston recebeu chuvas intensas e rajadas de vento. Múltiplas inundações foram registradas pela cidade, conforme imagens divulgadas pelas autoridades e mídia local.

Fotos de árvores caídas sobre veículos, estradas inundadas com carros presos e destroços foram compartilhadas pelas autoridades na rede social X.

Pelo menos um motorista que ficou preso com seu veículo em uma estrada inundada em Houston foi resgatado.

"Marés ciclônicas ameaçadoras, rajadas de vento e inundações e chuvas continuam sobre o leste do Texas", alertou nesta segunda-feira o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos.

Foram emitidos alertas de tornado para áreas do Texas, Arkansas e Louisiana.

Em sua passagem pelo Caribe na semana passada, o fenômeno já havia causado outras sete mortes: três em Granada, onde tocou terra na segunda-feira; uma em São Vicente e Granadinas e três na Venezuela.

Perdeu força

Beryl, que começou como um potente furacão com ventos de 250 km/h há uma semana, foi degradado para tempestade tropical na sexta-feira depois de atingir a Riviera Maya no México, onde causou apenas danos materiais.

Entretanto, na noite de domingo, em seu caminho para os Estados Unidos, ganhou força novamente antes de entrar no território texano.

Beryl tocou terra na madrugada de segunda-feira perto de Matagorda, uma estância balnear localizada no condado de mesmo nome, ao sudoeste de Houston, com ventos de cerca de 130 km/h, classificando-o como um furacão de categoria 1 (ventos entre 119 e 153 km/h).

Contudo, como previsto, perdeu força algumas horas após entrar em território continental.

"Os ventos máximos sustentados estão perto de 70 mph (110 km/h) com rajadas mais fortes", detalhou um relatório do Centro Nacional de Furacões (NHC).

Com essa intensidade, passou de furacão a tempestade tropical. Uma última atualização indicou ventos de 104 km/h.

"Prevê-se um enfraquecimento constante e espera-se que Beryl se torne um ciclone pós-tropical na terça-feira", detalhou o NHC.

Beryl movia-se a uma velocidade de 20 km/h e nas próximas horas espera-se que sua trajetória se desvie para nordeste.

Sem energia

As autoridades previam cortes de energia devido ao furacão. Na manhã de segunda-feira, mais de 2,6 milhões de clientes estavam sem luz no Texas, segundo o site poweroutage.us.

O Aeroporto Intercontinental George Bush de Houston informou que vários voos estavam sendo cancelados devido ao mau tempo. Nesta segunda-feira, o portal Flight Aware relatou 1.061 cancelamentos neste terminal.

Devido às marés e às fortes chuvas, os órgãos de emergência mantiveram alertas de inundação para algumas áreas do Texas, incluindo Houston, uma cidade com 2,3 milhões de habitantes, próximo à trajetória do olho do furacão.

Imagens nesta segunda-feira de caçadores de furacões de Sargent, entre Corpus Christi e Galveston, perto de Matagorda, mostraram casas cercadas por água.

Algumas cidades costeiras nos condados de Nueces, onde está Corpus Christi, e no condado vizinho de Refugio, realizaram evacuações.

Rumo ao leste

"Na trajetória prevista, o centro de Beryl se deslocará para o leste do Texas [na noite de segunda-feira]", para depois avançar pelo vale do Mississippi em direção ao vale do Ohio na terça e quarta-feira, informou o NHC.

A Casa Branca informou que está monitorando a situação.

Beryl é o primeiro furacão da temporada do Atlântico, que vai de junho a novembro, e impressionou os especialistas pela precoce e intensa intensidade que alcançou.

Cientistas acreditam que as mudanças climáticas, que provocam o aumento das temperaturas das águas, favorecem essas tempestades e aumentam as chances de intensificação rápida.

Acompanhe tudo sobre:Furacões

Mais de Mundo

Trump diz que quer ser 'presidente de todos' e detalha tiro que levou em 1º discurso após atentado

Trump fará 1º comício após ataque neste sábado, em condado decisivo para a eleição

Eleições nos EUA: Trump discursa na Convenção Republicana nesta quinta; assista ao vivo

Eleições nos EUA: Quem são e o que pensam os eleitores republicanos?

Mais na Exame