Direita francesa celebra primárias com três favoritos no 1º turno

Com o momento ruim da esquerda socialista que governa o país, o vencedor das primárias da direita tem grande chance de ganhar as eleições presidenciais

A cinco meses das eleições presidenciais na França, a direita celebra neste domingo o primeiro turno de suas primárias em um clima de suspense, com pesquisas que apontam uma disputa acirrada entre um ex-presidente e dois ex-primeiros-ministros.

No total, 10.228 locais de votação abriram as portas às 8h locais (5h de Brasília).

Com o momento ruim da esquerda socialista que governa o país, o vencedor das primárias da direita tem grandes possibilidades, de acordo com as pesquisas, de ganhar as eleições presidenciais de maio de 2017, que também têm em uma posição forte atualmente a candidata de extrema-direita Marine Le Pen.

As pesquisas das primárias da direita mostram que o resultado deve ser apertado.

Depois de passar vários meses na liderança, o ex-premier Alain Juppé, 71 anos, perdeu espaço e agora aparece tecnicamente empatado com o ex-presidente Nicolas Sarkozy, de 61 anos.

O outro favorito é François Fillon, 62 anos e ex-primeiro-ministro de Sarkozy, que cresceu nas últimas semanas e espera surpreender neste domingo, para garantir sua presença no segundo turno de 27 de novembro.

A última pesquisa de opinião, divulgada na sexta-feira à noite, mostra Fillon inclusive em primeiro lugar, com 30% das intenções de voto, contra 29% para cada um de seus principais rivais.

Os outros quatro candidatos – Bruno Le Maire, Nathalie Kosciusko-Morizet, Jean-François Copé e Jean-Fréderic Poisson – estão muito atrás dos favoritos para representar a direita francesa nas eleições do próximo ano.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.