Diálogos com Irã devem ser baseados em passos concretos

Kerry expressou esperanças de que o engajamento com o presidente Hassan Rouhani possa ser bem-sucedido

Tóquio - O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, disse nesta quinta-feira que os EUA esperam engajar-se com o novo governo do Irã, mas antes Teerã deve provar sua determinação em pôr fim ao impasse sobre o programa de armas nucleares.

Se o Irã pretende ser pacífico, "eu acredito que há um jeito de chegar lá", disse Kerry em uma entrevista à imprensa em Tóquio, depois de uma reunião com ministros da Defesa e de Relações Exteriores dos Estados Unidos e Japão.

Kerry expressou esperanças de que o engajamento com o presidente Hassan Rouhani possa ser bem-sucedido. As discussões podem ser baseadas em um série de passos que garantam que "nós temos certeza sobre o que está acontecendo", disse Kerry.

Em uma ofensiva na semana passada na ONU, em Nova York, o Irã expressou vontade de resolver a disputa que já dura 10 anos com os EUA sobre o programa nuclear da República Islâmica. A iniciativa levou o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, a chamar o presidente iraniano de "lobo em pele de cordeiro".

Sobre as preocupações de Netanyahu em relação às conversas entre EUA e Irã, Kerry disse: "Nós mantemos firme a determinação de que a segurança de Israel permanece suprema." Kerry negou especulações de que os EUA estariam sendo operados pelo Irã.


"Não há nada aqui a ser tomado pelo valor de face e nós deixamos isso claro", afirmou Kerry. "O presidente disse, e eu afirmei, que palavras não farão a diferença, mas ações, e as ações claramente vão ter de ser suficientes." Os EUA, Israel e outros países acusam o Irã de usar seu programa nuclear para tentar desenvolver a capacidade de produzir armas. O Irã diz que o programa é para fins pacíficos apenas.

"Seria uma má prática diplomática da pior ordem" para os Estados Unidos não explorarem oportunidades, disse Kerry, que se reuniu com o chanceler iraniano, Mohammad Javad Zarif, na semana passada na Organização das Nações Unidas (ONU), a reunião com oficiais do mais alto nível entre os EUA e o Irã em mais de três décadas.

"Nós vamos observar com muito, muito cuidado isso. Nós esperamos que funcione, porque acreditamos que o mundo pode ser melhor", disse Kerry.

"Um país que genuinamente quer ter um programa pacífico não tem dificuldades em mostrar que de fato é pacífico, portanto deve ser capaz de fazê-lo", acrescentou.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.