Dez pessoas são presas por linchamento causado por fake news na Índia

Os linchamentos forçaram as autoridades locais e o Facebook a buscar soluções para frear a difusão de "fake news" no WhatsApp

A polícia indiana prendeu dez pessoas por suposto envolvimento no linchamento fatal de um homem acusado de sequestrar crianças, em um novo caso de agressão motivado pela difusão de falsos rumores.

Mais de 20 pessoas morreram por conta de linchamentos nos últimos três meses na Índia.

Este fenômeno forçou as autoridades locais e o Facebook a buscar soluções para frear a difusão de 'fake news' no WhatsApp, o aplicativo de mensagens de propriedade da rede social.

A polícia informou que a vítima mais recente morreu me 28 de julho, mas que seu corpo só foi encontrado uma semana mais tarde.

Os agressoras, vizinhos da vítima que o agrediram com pedaços de bambu e barras de ferro, ouviram rumores no WhatsApp que advertiam sobre a presença de sequestradores de crianças e traficantes de órgãos.

Os linchamentos não são um fenômeno novo na Índia, mas o uso frequente de smartphones aumentou a difusão de rumores que originam esse tipo de agressão.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.