Desenvolvimento humano despencará pela 1º vez em 30 anos, prevê ONU

O novo coronavírus acertará em cheio o desenvolvimento humano (IDH) mundo afora. E o impacto será pior do que o visto pela crise econômica de 2008

O desenvolvimento humano, medido pelo índice de desenvolvimento humano (IDH) da Organização das Nações Unidas (ONU), irá cair em 2020 em razão da pandemia do novo coronavírus. A queda será mais severa do que a que foi observada entre os anos de 2008 e 2009, ano de crise econômica global. A previsão é da ONU e foi publicada na manhã desta quarta-feira, 20.

A pandemia do novo coronavírus está se mostrando uma das maiores crises que a humanidade já enfrentou. Embora tenha começado como uma crise de saúde pública, a covid-19, doença causada pela nova cepa do coronavírus, acertou em cheio diferentes setores em razão das medidas de lockdown, quarentenas e isolamento social implementadas mundo afora para tentar barrar a sua propagação.

A saúde pública entrou em colapso em países desenvolvidos, emergentes e pobres, e as engrenagens econômicas foram paralisadas, assim como a educação, já que milhões de crianças e adolescentes estão fora das salas de aula, com aulas suspensas. E é justamente essa característica de amplitude dos efeitos da pandemia, explica a entidade, que está se mostrando fundamental nessa mudança no panorama de crescimento do desenvolvimento humano visto nas últimas décadas.

“O mundo viu muitas crises nos últimos trinta anos, incluindo a crise financeira global entre 2007 e 2009. Cada uma delas impactou duramente o desenvolvimento humano, mas, em geral, ganhos foram feitos ano a ano em todo o mundo. A covid-19, que acertou a saúde, a educação e a renda, deve mudar essa tendência”, explicou Achim Steiner, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.

IDH 2019

O índice de desenvolvimento humano é medido pela ONU desde a década de 90 e é calculado a partir dos avanços feitos por mais de 180 países e territórios em três dimensões: expectativa de vida, educação e renda per capita. Quanto mais próxima de 1 a pontuação, mais desenvolvido é o local.

A situação do desenvolvimento humano no mundo já demonstrava fragilidades muito antes do coronavírus. Em 2019, ano no qual o mundo observou revoltas populares em várias partes, principalmente na América Latina, a ONU notou que os retrocessos nas áreas avaliadas pelo IDH fizeram com que 20% dos avanços feitos nos últimos anos se perdessem em 2018.

Na expectativa de vida, por exemplo, o estudo constatou que 17% das crianças nascidas no ano 2000 em países de baixo desenvolvimento vão morrer antes dos 20 anos contra apenas 1% nos países desenvolvidos. Em igualdade de gênero, mostrou que, no ritmo atual, serão necessários 202 anos para fechar a lacuna existente entre os homens e as mulheres.

As perdas foram significativas e vieram em uma situação na qual não se considerava os efeitos de uma pandemia global sem precedentes. Em 2020, agora colocando o novo coronavírus na conta, tudo indica que o cenário do IDH global será ainda pior.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.