Mundo

Turista americano é libertado na Síria depois de dois meses

Sam Goodwin foi solto graças a mediação de autoridades libanesas

Sam Goodwin: turista americano estava preso há dois meses na Síria (Twitter/Reprodução)

Sam Goodwin: turista americano estava preso há dois meses na Síria (Twitter/Reprodução)

A

AFP

Publicado em 27 de julho de 2019 às 11h08.

Última atualização em 27 de julho de 2019 às 11h09.

Síria – Sam Goodwin, um turista americano de 30 anos que estava detido há dois meses na Síria, foi libertado graças à mediação do Líbano, informou sua família nesta sexta-feira (26).

"Sam se encontra em bom estado de saúde e está com sua família", declararam seus pais, Thomas e Ann Goodwin, em um comunicado transmitido à imprensa americana.

Os dois agradeceram ao chefe dos serviços de segurança libaneses Abbas Ibrahim por sua mediação na libertação de seu filho, desaparecido em maio perto de Qamichli, cidade majoritariamente curda do nordeste da Síria.

Em seu blog pessoal, Sam Goodwin se apresenta como um "viajante do mundo", que tinha se planejado para visitar todos os países do planeta até o fim do ano.

O Departamento de Estado americano limitou-se a indicar que estava a par das informações, segundo as quais um cidadão americano tinha sido "libertado na Síria".

"Por questões de respeito à vida privada, não podemos dizer mais", acrescentou um porta-voz da diplomacia americana.

A Síria é um dos países que os Estados Unidos desaconselha fortemente a seus cidadãos visitar.

Outros cidadãos americanos estão detidos na Síria ou são considerados por Washington reféns do governo de Bashar al-Assad, entre eles o jornalista Austin Tice, sequestrado em agosto de 2012 por homens armados não identificados após ter realizado uma reportagem ao sul de Damasco.

Acompanhe tudo sobre:Estados Unidos (EUA)Guerra na SíriaSíria

Mais de Mundo

Eleições nos EUA: vice de Trump, Vance promete recuperar indústria em estados cruciais na disputa

Solto da prisão de manhã, Peter Navarro é ovacionado na convenção republicana à noite

Biden tem grandes chances de desistir no fim de semana, dizem democratas em Washington

Fotos de ataque a Trump são usadas para vender bíblias e camisetas na Convenção Republicana

Mais na Exame