De escovas de banheiro a bolas de neve, os símbolos dos apoiadores russos de Navalny

De roupas íntimas azuis a escovas de banheiro e bolas de neve, os símbolos dos manifestantes russos que pedem a libertação de Alexei Navalny são muito criativos

De roupas íntimas azuis a escovas de banheiro e bolas de neve, os símbolos dos manifestantes russos que pedem a libertação de Alexei Navalny são muito criativos. Abaixo alguns exemplos:

Cuecas azuis

É um detalhe que envolve o envenenamento de Alexei Navalny. Em conversa vazada em dezembro pelo opositor, um agente dos serviços de segurança (FSB) diz que o veneno foi aplicado na parte da frente da cueca azul de Navalny.

Os militantes russos contra o Kremlin imediatamente aproveitaram a história pendurando roupas íntimas azuis nos muros de prédios do governo.

Quando Vladimir Putin mergulhou em água gelada em meados de janeiro por ocasião da Epifania Ortodoxa, vestindo uma sunga azul, a imagem circulou nas redes sociais e fez rir os aliados de Navalny.

Escovas de banheiro

Navalny foi preso no dia 17 de janeiro ao retornar à Rússia, após cinco meses de convalescença na Alemanha, onde se recuperou de um envenenamento que vários laboratórios europeus atribuíram ao agente nervoso soviético Novichok.

Dois dias depois, o opositor postou no YouTube uma investigação de duas horas alegando que Vladimir Putin havia construído - por mais de 1,2 bilhão de dólares - um suntuoso palácio no Mar Negro, incluindo vinhedos, uma pista de hóquei no gelo e um cassino.

O vídeo bateu recordes, com mais de 100 milhões de visualizações. Um detalhe chamou atenção: o suposto preço das escovas de banheiro: US$ 850, segundo Navalny.

Nas manifestações de 23 de janeiro muitos manifestantes carregavam consigo o objeto, em sua versão plástica mais básica.

Neve

Quatro agentes da polícia de choque que se retiraram sob uma chuva de bolas de neve ou um veículo oficial atacado com esses projéteis produziram imagens que viralizaram em 23 de janeiro.

A neve também se tornou uma ferramenta para pichações. Os manifestantes escrevem seus slogans, em particular "Free Navalny", nas paredes cobertas de neve, forçando policiais e funcionários municipais a apagá-los.

Embora a batalha com bolas de neve possa parecer uma brincadeira, a janela do carro atacado foi quebrada e, de acordo com a agência oficial TASS, seu motorista sofreu um ferimento no olho.

Desde então, as autoridades abriram uma série de processos criminais, que são puníveis com penas de prisão severas, em particular por "violência" contra as forças da ordem.

Quatro outras pessoas também foram presas por terem erguido bonecos de neve com slogans políticos como "Liberdade, verdade, Rússia" ou "Abaixo o czar".

Cânticos

Muitos manifestantes se preparam para uma ação legal, enquanto as manifestações do último sábado resultaram em mais de 4.000 prisões.

Um dos locais de entretenimento no suposto "palácio de Putin" - um lago cercado e apelidado de "aquadiscoteca" - se tornou viral na internet. Durante os protestos de 23 de janeiro, uma música sobre o assunto foi cantada. E as convocatórias para o protesto deste domingo convidavam a voltar a "festejar na 'aquadiscoteca'".

Desde então, várias outras canções retomaram o tema, algumas melancólicas, outras zombeteiras.

Na plataforma chinesa TikTok, muito popular entre os adolescentes, os usuários postaram vídeos com uma música com letra explícita: "Estou indo para a cadeia".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.