Coronavírus: Xangai suspende eventos esportivos e GP pode ser cancelado

Coronavírus já matou 490 pessoas e infectou 24.324, apenas no território chinês; líderes da Fórmula 1 consideram cancelamento
Xangai: medida vai vigorá "até o fim da epidemia" (Qilai Shen/Bloomberg)
Xangai: medida vai vigorá "até o fim da epidemia" (Qilai Shen/Bloomberg)
E
EFE

Publicado em 05/02/2020 às 11:39.

Última atualização em 05/02/2020 às 11:40.

Pequim — O Escritório Municipal de Esportes de Xangai anunciou nesta quarta-feira a suspensão de todos os eventos esportivos na cidade devido a epidemia do coronavírus, o que coloca em risco a realização do Grande Prêmio da China de Fórmula 1, marcado para o fim de semana do dia 19 de abril.

Em comunicado, o órgão explicou que a medida, segundo o texto, vigorará "até o fim da epidemia", que já matou 490 pessoas e infectou 24.324, apenas no território chinês.

De acordo com a imprensa especializada, devido a força do coronavírus e o tempo que vai ser necessário para conter a disseminação da pneumonia de Wuhan, os líderes da Fórmula 1 se reuniriam hoje para debater a situação.

Entre as opções estão o cancelamento do GP da China, que acontece no Circuito Internacional de Xangai ou o adiamento da etapa, que é a quarta do calendário, de acordo com a programação inicial.

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) já anunciou recentemente a suspensão da prova da Fórmula E que aconteceria no dia 21 de março, na cidade de Sanya, no sul do país.