Coronavírus: Turquia muda forma de relatar casos e números disparam

Com a mudança, o total de casos diários passou de 30 mil e o país, que era considerado um dos menos afetados na Europa, agora é dos mais prejudicados

O governo da Turquia mudou a forma de relatar o número de infectados por covid-19 e agora considera os testes positivos para coronavírus. Até então, era reportado apenas o número de pacientes com sintomas em tratamento. Com a mudança, o total de casos diários passou de 30 mil e o país, até então considerado um dos menos afetados na Europa, agora consta entre os mais prejudicados.

Na última quarta-feira, os casos diários, considerando os testes positivos, quase quadruplicaram, de cerca de 7.400 para 28.300. Os números de mortes diárias também aumentaram sucessivamente até atingir números recordes, conforme dados oficiais do país. No sábado, foram reportadas 182 vítimas fatais, elevando o número total de mortos a 13.373. Segundo a Universidade Johns Hopkins, o total de casos no país chega a 578.347, com 13.373 mortes.

Apesar da alta, os dados oficiais ainda são contestados. A Associação Médica Turca disse estimar 50 mil novas infecções diárias no país. O diretor da entidade, Sebnem Korur Fincanci, comentou que os hospitais do país estão sobrecarregados e é cada vez mais difícil rastrear as transmissões.

A Turquia fechou acordo para receber 50 milhões de doses da vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa SinoVac, que deve começar a ser administrada à equipe médica e aos doentes crônicos no próximo mês. Também está em negociação para comprar a vacina desenvolvida pela Pfizer em cooperação com a empresa farmacêutica BioNTech. Uma vacina desenvolvida na Turquia deve estar pronta para uso em abril.

O presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, também conversou com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, sobre a possibilidade de conseguir uma vacina desenvolvida por aquele país.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também