Coreia do Norte rejeita o retorno de 27 norte-coreanos que estavam no Sul

A Coreia do Sul notificou a Coreia do Norte na manhã desta sexta-feira de que devolveria os 27 norte-coreanos, mas não recebeu respostas

Seul – A Coreia do Norte não recebeu das mãos das autoridades de Seul nesta sexta-feira 27 norte-coreanos que viajavam em uma embarcação que acidentalmente chegou à Coreia do Sul em fevereiro, aparentemente em protesto pelo fato de quatro dos tripulantes terem pedido asilo no país vizinho.

“Não houve nenhuma resposta por parte do Norte. Esperaremos um pouco mais, mas não para sempre”, indicou uma fonte do Governo sul-coreano à agência local “Yonhap”.

A Coreia do Sul notificou a Coreia do Norte na manhã desta sexta-feira de que devolveria os 27 norte-coreanos (nove homens e 18 mulheres) através da vila fronteiriça de Panmunjom às 11h (23h pelo horário de Brasília), mas até o meio da tarde não recebera resposta dos oficiais norte-coreanos.

O Ministério da Unificação da Coreia do Sul negou que tenha havido algum tipo de coerção para que os norte-coreanos, que chegaram à ilha sul-coreana fronteiriça de Yeonpyeong em 5 de fevereiro, pedissem asilo.

Pyongyang exigiu na quinta-feira o retorno dos 31 e acusou Seul de utilizá-los como “reféns” a favor de seus interesses.

Seul, por sua vez, assegura que dois homens e duas mulheres expressaram o desejo de ficar na Coreia do Sul por vontade própria, depois de terem sido submetidos, junto com seus companheiros, a um mês de interrogatórios.

Calcula-se que desde o fim da Guerra da Coreia (1950-53) cerca de 20 mil norte-coreanos desertaram para a Coreia do Sul, a maioria através da China.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.