Acompanhe:

Concessão de licença a Jirau beneficia Tractebel

Segundo corretora, companhia é a controlada de grupo responsável pela obra e teve ações penalizadas com paralisação temporária

Modo escuro

 (EXAME.com)

(EXAME.com)

D
Da Redação

Publicado em 22 de janeiro de 2012, 18h19.

O governador de Rondônia Ivo Cassol fechou um acordo com o governo federal liberando a construção da usina hidrelétrica de Jirau, no rio Madeira. Uma das beneficiadas com a licença concedida deve ser a Tractebel, conforme visão da Link Investimentos.

A companhia é a controlada do grupo Suez, participante do Enersul, consórcio responsável pela obra, e viu suas ações serem penalizadas com a paralisação temporária nas obras por causa dos dias de espera pela licença do IBAMA.

"A decisão, que poderia ter sido realizada mais brevemente, foi postergada em razão do valor requisitado de repasse que o estado de Rondônia solicitou a consórcio Enersul. Mais uma vez o ambiente político promoveu barreiras aos investimentos privados no norte do Brasil", afirmou a Link.

A equipe se refere a um dos tópicos da pauta que previa um repasse de 90 milhões de reais a Rondônia pelo consórcio Enersul como compensação de potenciais impactos sociais e econômicos da construção da hidrelétrica

Apesar da corretora ver o fato côo positivo para a Tractebel, os papéis da companhia não conseguem se descolar do Ibovespa, principal índice de referência da bolsa brasileira, que caía 4,10% às 14h24. Ao mesmo tempo, as ações da empresa (TBLE3) tinham uma baixa menos intensa: cotadas a 17,83 reais, se desvalorizavam 0,39%.