Mundo

Cinco voos nos EUA recebem ameaças de bomba, afirma emissora

A Administração Federal de Aviação suspendeu os voos da United Airlines durante pouco mais de meia hora e atribuiu a interrupção a "questões de automatização"


	Avião da United Airlines: Nas últimas duas semanas, mais de 12 voos receberam falsas ameaças, segundo a "NBC"
 (Saul Loeb/AFP)

Avião da United Airlines: Nas últimas duas semanas, mais de 12 voos receberam falsas ameaças, segundo a "NBC" (Saul Loeb/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 2 de junho de 2015 às 13h09.

Washington - Cinco voos com origem ou chegada aos Estados Unidos nesta terça-feira receberam ameaças de bomba que não foram consideradas verídicas pelas autoridades, segundo indicaram fontes do governo à emissora "NBC".

Os voos suspeitos pertenciam às companhias aéreas US Airways, Delta Airlines, United Airlines, a mexicana Volaris e a coreana Korean Air, de acordo com as fontes.

A Administração Federal de Aviação (FAA, em inglês) manteve suspensos todos os voos da companhia United Airlines durante pouco mais de meia hora e atribuiu a interrupção temporária a "questões de automatização".

Nas últimas duas semanas, mais de 12 voos, a maioria procedente de outros países e com destino aos EUA, receberam falsas ameaças, segundo a "NBC".

Na segunda-feira, o diretor interino da Administração de Segurança no Transporte (TSA, em inglês), Melvin Carraway, foi afastado do cargo por causa de uma investigação interna que revelou falhas de segurança em vários dos aeroportos mais movimentados do país.

Em 67 de 70 testes realizados, investigadores disfarçados de passageiros conseguiram passar com explosivos falsos e armas proibidas pelos postos de controle de agentes da TSA.

Acompanhe tudo sobre:Aviaçãocompanhias-aereasEstados Unidos (EUA)Países ricosUnited Airlines

Mais de Mundo

Peru declara 4 distritos em emergência após danos causados ​​por terremoto de 7 graus

Governo da Pensilvânia identifica homem que morreu no comício de Trump, diz jornal

Após atentado, Trump comparecerá à convenção republicana com segurança reforçada

Fuzil usado contra Trump foi a arma mais utilizada em chacinas nos EUA na última década

Mais na Exame