China relata novo surto de peste suína africana em província

Em 2019, milhões de mortes de suínos na China fizeram com que exportações de carne do Brasil aumentassem, elevando inclusive o preço interno

O Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China disse nesta sexta-feira que detectou um novo surto de peste suína africana nas proximidades da cidade de Lanzhou, na província de Gansu, noroeste do país.

Mais de 90 porcos já morreram na criação em que a doença foi verificada, que possui 9.900 animais, segundo a pasta.

O ministério ampliou recentemente os esforços para detectar casos da doença, que é mortal para suínos e não possui cura ou vacina.

A doença, que surgiu na África há 100 anos, aos poucos foi se espalhando para outros continentes. A peste, causada por um vírus, ataca apenas suínos e javalis. Em 2018, o surto da doença na China dizimou cerca de 700 milhões de porcos, equivalente a 20% do plantel chinês.

Na China, a carne de porco é a proteína mais consumida. Com uma produção menor, o país passou a importar mais. As exportações de carne para a China e outros países asiáticos, também acometidos pela peste suína africana, aumentaram de uma forma geral em 2019.

Com o aumento das compras de carne bovina do Brasil, para suprir a demanda interna chinesa por proteína, os preços dos produtos dispararam no país em 2019.

O aumento dessas vendas fizeram com que o agronegócio brasileiro crescesse 2,4% no primeiro bimestre.

Leia também:

Novavax arrisca e faz vacina contra covid-19 em larga escala

Sinais de eficácia de vacina contra coronavírus podem vir no 2º semestre

Nova vacina da China aumenta proteção contra coronavírus

Não contaria com vacina contra covid-19 tão cedo, diz pesquisador de HIV

Rússia quer iniciar testes de vacina para covid-19 em breve

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.