Mundo
Acompanhe:

China registra mais de 13.000 casos locais de covid-19 em 24 horas

No centro financeiro de Xangai, epicentro do foco mais grave de coronavírus no país, quase todos os 25 milhões de habitantes estão em confinamento

Teste de covid-19 em cidade chinesa (AFP/AFP)

Teste de covid-19 em cidade chinesa (AFP/AFP)

A
AFP

3 de abril de 2022, 11h13

A China registrou neste domingo 13.146 casos locais de covid-19, o maior número em dois anos para apenas um dia, enquanto a variante ômicron se propaga pelo país, informou a Comissão Nacional da Saúde (CNS).

"São 1.455 pacientes com sintomas, 11.691 casos assintomáticos e nenhuma morte relatada", afirmou a CNS em um comunicado.

No centro financeiro de Xangai, epicentro do foco mais grave de coronavírus no país, quase todos os 25 milhões de habitantes estavam em confinamento no sábado, em um esforço para conter a propagação.

As restrições em Xangai ameaçam afetar a cadeia de abastecimento mundial. O grupo naval Maersk afirmou na sexta-feira que alguns depósitos da cidade permanecem fechados e os serviços de transporte rodoviário podem ser afetados pelo confinamento.

A China, onde o coronavírus foi detectado pela primeira vez em 2019, é um dos últimos países que mantém a política de "covid zero", com medidas restritivas severas para erradicar o mínimo foco da doença.