China registra maior número diário de casos de covid-19 em mais de 5 meses

O número total de infecções na China continental até agora é de 87.536, enquanto o número de mortos permanece inalterado em 4.634

A China continental teve seu maior número diário de casos de covid-19 em mais de cinco meses, informou a autoridade de saúde do país na segunda-feira, à medida que novas infecções na província de Hebei, perto de Pequim, continuam crescendo.

Um condado na província de Heilongjiang entrou em lockdown nesta segunda-feira após relatar novas infecções por coronavírus, disse a televisão estatal separadamente.

Hebei foi responsável por 82 das 85 novas infecções locais registradas em 10 de janeiro, afirmou a Comissão Nacional de Saúde (NHC) em um comunicado, com a província de Liaoning também relatando dois novos casos e Pequim, um. O país também teve 18 novas infecções importadas do exterior.

O número total de novos casos de Covid-19 foi 103, o maior desde os 127 casos notificados em 30 de julho.

Embora as contagens de casos recentes continuem sendo uma pequena fração do que o país viu no auge do surto no início de 2020, as autoridades estão agindo agressivamente para conter a propagação e evitar outra onda nacional de infecções.

O aumento ocorre no momento em que a equipe de investigadores da Organização Mundial da Saúde que analisa as origens da pandemia de Covid-19 visitará a China, com chegada prevista para quinta-feira, anunciou a NHC, que se recusou a fornecer o itinerário da equipe.

A China foi acusada de inicialmente encobrir o surto que surgiu pela primeira vez na cidade central de Wuhan no final de 2019, o que os críticos dizem ter atrasado a resposta inicial da China e permitido que a Covid-19 se espalhasse globalmente.

A cidade de Wuhan informou na segunda-feira que iniciou um trabalho de rastreamento de contatos para duas pessoas – entre os 82 novos casos locais relatados por Hebei – que estiveram em Wuhan. Posteriormente, foram fechados um restaurante, um edifício comercial e três mercados visitados por uma das duas pessoas.

A atual onda de casos locais eclodiu pela primeira vez na cidade portuária de Dalian, em Liaoning, em meados de dezembro. Conforme o inverno avançou, outras províncias do norte – Heilongjiang, Hebei e Jilin – começaram a relatar mais infecções.

Na segunda-feira, Dalian atribuiu o surto a embarcações estrangeiras contaminadas, dizendo que as informações de sequenciamento do gene do vírus eram diferentes das de surtos anteriores.

A maioria dos infectados eram estivadores que manuseiam cargas de um navio da Rússia, disse uma autoridade de Dalian a repórteres.

Shijiazhuang, capital de Hebei e epicentro do novo surto na província, está em lockdown. Pessoas e veículos estão sendo impedidos de deixar Shijiazhuang, enquanto o transporte público na cidade também foi interrompido.

O número total de infecções na China continental até agora é de 87.536, enquanto o número de mortos permanece inalterado em 4.634.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.