China proíbe companhias aéreas de pagar por emissões de CO2

A UE obriga as companhias aéreas, a partir de 2012, a pagarem por cada tonelada de dióxido de carbono que emitirem em rotas com origem ou destino no bloco europeu

Xangai - A China proibiu oficialmente nesta segunda-feira suas companhias aéreas de pagarem cotas de emissões de CO2 exigidas pela União Europeia (UE) por atravessar seu espaço aéreo.

Além disso, a autoridade chinesa proibiu o aumento dos preços sem permissão prévio do governo.

Segundo informou a agência 'Xinhua', o Executivo chinês cedeu com a medida anunciada a meses de pressões da Associação do Transporte Aéreo da China (ATAC), que reúne as quatro maiores companhias aéreas do gigante asiático (Air China, China Eastern, China Southern e Hainan Airlines).

O subsecretário-geral da ATAC, Chai Haibo, já tinha antecipado à Agência Efe há um mês que a associação levaria eventualmente a queixa pela exigência da UE aos tribunais, como fizeram várias companhias americanas.

A proibição anunciada nesta segunda-feira se refere ao sistema de comércio de direitos de emissão da UE, que implica na prática fazer as companhias aéreas, a partir de 2012, a pagarem por cada tonelada de dióxido de carbono (CO2) que emitirem em rotas com origem ou destino na UE. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.