China constrói gigante centro de quarentena contra covid-19

Quando estiverem concluídos, os prédios de quarentena de Shijiazhuang, no norte da China, vão abrigar mais de 4 mil pacientes com covid-19

A cidade de Shijiazhuang, no norte da China, está construindo a todo vapor um grande centro de quarentena, com uma capacidade para receber mais de 4.000 pessoas, com o objetivo de conter o surto de covid-19 nesta localidade.

As equipes de construção civil trabalham dia e noite em um campo na periferia da cidade, onde já foram instaladas milhares de unidades pré-fabricadas.

Até então, a China havia conseguido controlar o vírus em grande medida, enquanto o restante do mundo lutava contra o aumento de mortes, em meio a hospitais saturados.

Agora, uma série de pequenos surtos localizados levou as autoridades chinesas a ordenar a realização de testes em massa, confinamentos estritos e a se prepararem para deslocar cidades inteiras para centros de quarentena, com o objetivo de acabar com o surto.

A situação nos arredores de Shijiazhuang, no norte da China, lembra os esforços de Pequim no início do ano passado para construir hospitais de campanha improvisados em poucos dias em Wuhan. Foi nesta cidade no centro do país que surgiram os primeiros casos de infecção do novo coronavírus, em 19 em dezembro de 2019.

As imagens em Shijiazhuang, no norte da China, relembram os esforços das autoridades chinesas em Wuhan, no início do ano passado

Os prédios de quarentena de Shijiazhuang estão equipados com banheiros, Wi-Fi e ar-condicionado e, quando estiverem concluídos, nos próximos dias, vão abrigar os contatos dos pacientes com teste positivo.

A emissora estatal CCTV mostrou imagens de trabalhadores em coletes refletores e capacetes de segurança construindo estruturas no escuro. Nos prédios concluídos, há bandeiras com os nomes das equipes de construção e das unidades do Partido Comunista.

O centro deve ter capacidade suficiente para abrigar mais de 4.000 pessoas, disse a emissora CCTV nesta terça-feira, 19.

As obras começaram em 13 de janeiro, quando várias cidades no norte da China colocaram milhões de pessoas em situação de confinamento, devido ao aumento de infecções nas últimas semanas.

Mais de 20.000 moradores da província de Hebei foram colocados em quarentena em instalações centralizadas, informou a mídia estatal na semana passada. Enquanto isso, milhões de residentes locais foram testados várias vezes para covid-19.

A China se encontra em alerta máximo para uma possível onda de casos provocada pelas festas do Ano Novo Lunar, que representam "enormes desafios" para a prevenção do vírus, disse Wang Bin, uma funcionária de alto escalão da pasta da Saúde, na semana passada.

Durante essas celebrações, milhões de chineses viajam para suas cidades natais.

China constrói gigante centro de quarentena contra covid-19

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.