Mundo

Chefe da Otan rejeita anexação "ilegal e ilegítima" de regiões da Ucrânia

Ao anunciar os referendos, Putin alertou que a Rússia poderá usar todas as ferramentas para defender seu território, em uma referência clara às armas nucleares

Por AFP
Publicado em 30/09/2022 16:07
Última atualização em 30/09/2022 16:19

Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O secretário geral da Otan , Jens Stoltenberg, classificou nesta sexta-feira, 30, a anexação de quatro regiões da vizinha Ucrânia pela Rússia como uma operação "ilegal e ilegítima".

"Esta tomada de terras é ilegal e ilegítima. Os aliados da Otan não reconhecem, nem reconhecerão, nenhum desses territórios como parte da Rússia", disse Stoltenberg na sede da aliança militar, em Bruxelas.

Em Moscou, o presidente Vladimir Putin assinou nesta sexta a anexação formal dos territórios de Donetsk e Lugansk, no leste da Ucrânia, e Kherson e Zaporizhzhia, no sul, após referendos realizados há uma semana.

Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo toda manhã no seu e-mail. Cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Com isso, os territórios passam a ser considerados pela Rússia como parte de seu próprio território.

Ao anunciar os referendos, Putin alertou que a Rússia poderá usar todas as ferramentas para defender seu território, em uma referência clara às armas nucleares.

Por sua parte, Stoltenberg defendeu que uma guerra nuclear "nunca deve ser travada. E haverá sérias consequências para a Rússia se usar armas nucleares."

"Estamos monitorando de perto o que a Rússia está fazendo. Não vimos nenhuma mudança na postura nuclear. Estamos vigilantes, estamos compartilhando informações. E deixamos bem claro para a Rússia que haverá sérias consequências", insistiu o chefe da Otan.

LEIA TAMBÉM:

EUA chama anexação de territórios ucranianos de "fraudulenta" e anuncia mais sanções

Rússia oficializa anexação de território da Ucrânia


Veja Também