Casos e mortes por covid-19 estão desacelerando no mundo, diz OMS

De uma semana para outra, o número de contágios de covid-19 caiu 5% e o de óbitos caiu 12%

A pandemia de covid-19 registra uma desaceleração na maioria das regiões, sobretudo no continente americano, de acordo com os dados semanais publicados nesta terça-feira pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mais de 1,7 milhão de novos casos de covid-19 e 39.000 mortes foram contabilizadas na semana passada (17-23 de agosto), o que significa uma queda de 5% nos contágios e de 12% dos óbitos na comparação com o período anterior (10-16 de agosto).

A desaceleração foi registrada em todas as regiões, com exceção do sudeste asiático e no Mediterrâneo oriental.

O continente americano é a região onde a epidemia registrou a desaceleração mais intensa, com uma queda de 11% dos novos casos e de 17% das mortes, em boa parte graças a uma propagação mais lenta nos Estados Unidos e Brasil, os dois países mais afetados do mundo.

Mas vários países e territórios do Caribe relataram um forte aumento de casos e mortes nos últimos sete dias, algo que, de acordo com a OMS, pode ser parcialmente motivado pela retomada do turismo.

O sudeste asiático, segunda região mais afetada, registrou um aumento de 4% de novos casos e mortes na semana passada. A Índia continua sendo o país mais afetado na área, com 455.000 novos casos constatados na semana.

O número de novos casos no Mediterrâneo oriental também avançou 4%, mas o número de mortes caiu (-5%), o que significa que a região registrou a sexta queda semana consecutiva.

Na Europa, onde o número de novos casos aumentou nas últimas semanas, o ritmo registrou leve desaceleração, segundo a OMS.

O número de mortes semanais na Europa diminuiu 12%. A OMS destaca, no entanto, que nem todos os países europeus registraram queda. A Espanha, por exemplo, teve um aumento semanal de 200% do número de mortes.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.